GRUPO GLOBO

Os centros de memória do Grupo Globo têm como missão: preservar a história do Grupo para reconstituir a trajetória das empresas, a participação e ação dos fundadores, funcionários e colaboradores; refletir sobre o papel cultural, político e econômico do grupo nos momentos importantes da história do país; e transformar essa reflexão em conhecimento e instrumento de comunicação.

Criado em 2005, o Acervo Roberto Marinho pesquisa, analisa e cadastra documentos textuais, fotografias e objetos dos fundadores do Grupo Globo e de seus descendentes. Seu arquivo abrange o período de 1846 aos dias de hoje e reúne correspondências, artigos, jornais, fotografias, material audiovisual e objetos museológicos. Esse conteúdo possibilita acesso a diversos aspectos da vida profissional, pessoal e familiar de Roberto Marinho, fornece um panorama da formação e atuação das empresas Globo, assim como da política nacional, dos meios de comunicação e das telecomunicações no Brasil. O Acervo conta também com documentos de Irineu Marinho, pai de Roberto Marinho, que retratam a fundação e a trajetória do jornal A Noite e a criação do jornal O Globo, além de fornecer muitas informações sobre a imprensa no início do século XX.

O Acervo Roberto Marinho já publicou dois livros: Roberto Marinho (escrito pelo jornalista Pedro Bial) e Irineu Marinho: imprensa e cidade (de autoria da socióloga Maria Alice Rezende de Carvalho). Desde 2013, disponibiliza para o público um site com parte do conteúdo produzido pela área. O Acervo é também responsável pela memória do Grupo Globo e mantém, desde 2016, um site sobre a história das empresas (TV Globo, Infoglobo, Sistema Globo de Rádio, Globosat, Editora Globo, Globo Filmes, Som Livre, Globo.com e ZAP) e da Fundação Roberto Marinho.

Em 2014, o Acervo Roberto Marinho realizou uma exposição sobre a trajetória do jornalista na Academia Brasileira de Letras, com instalações multimídias de uma rotativa de jornal, uma redação, um estúdio de rádio, um gabinete de leitura, telas com programas de TV e sites, e mostra de fotografias históricas. Um programa educativo levou estudantes à exposição.

As empresas mais longevas do Grupo – Infoglobo, Sistema Globo de Rádio e Rede Globo – têm centros de memória específicos que servem de suporte para o resgate de suas trajetórias, apoio às atividades atuais e suporte aos projetos futuros.

Criado em 1999, o Memória Globo é área responsável pela história da TV Globo e de seus profissionais. Pesquisa e produz conhecimento sobre a programação da emissora, seus marcos institucionais e as transformações tecnológicas e estéticas pelas quais passou desde sua fundação, em 1965. O Memória Globo desenvolve um programa de história oral e já realizou mais de mil entrevistas com funcionários, ex-funcionários e colaboradores. A área publicou vários livros – o Dicionário da TV Globo, o Jornal Nacional: a notícia faz história, Entre tramas, rendas e fuxicos, Autores: histórias da teledramaturgia, Correspondentes: bastidores, histórias e aventuras de jornalistas brasileiros pelo mundo, entre outros. Desde 2008, mantém um site onde é possível encontrar informações, fotos e vídeos sobre telejornais, coberturas jornalísticas e esportivas, perfis de profissionais e programas, da inauguração da Globo aos dias atuais.

Desde o seu lançamento em 1925, O Globo formou um acervo jornalístico que conta a história do Brasil e do mundo no âmbito da política, da economia, da cultura, da saúde, da educação e do meio ambiente. Em 2013, foi lançado no site O Globo a seção Acervo O Globo com a versão digital de todas as páginas do jornal, desde a sua primeira edição, e a seção Memória O Globo, onde o leitor tem acesso aos bastidores de importantes reportagens, edições especiais, fotografias e vídeos de momentos marcantes da história do Brasil e do mundo. Encontra também informações sobre a história institucional do jornal, depoimentos e perfis com a trajetória de seus jornalistas – repórteres, executivos, cronistas, colunistas, articulistas, caricaturistas, fotógrafos, diagramadores e designers -, dados sobre a cobertura de esportes, os prêmios recebidos, promoções e ações de responsabilidade social desenvolvidas pelo Globo

O Sistema Globo de Rádio mantém um centro de documentação e pesquisa, que reúne conteúdos produzidos pelas rádios Globo, CBN e BH FM, assim como por emissoras que não mais existem como a Mundial, Eldorado, 98 FM, entre outras. Áudios de coberturas e entrevistas históricas foram recuperadas e digitalizados. A partir desse material, o Memória SGR já produziu várias ações como os sites Rádio Globo 70 anos e CBN 25 anos, lançados respectivamente em 2014 e 2016.

O Grupo Globo

O Grupo Globo é formado por sete empresas de comunicação e uma de e-commerce. Além das empresas, mantém a Fundação Roberto Marinho.

Fundada em 1965, a TV Globo é uma emissora aberta que tem sua programação distribuída em quase todo o território nacional, por meio de cinco emissoras próprias (Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Recife e Brasília) e 117 afiliadas.

É a maior produtora de conteúdo próprio da América Latina. Produz novelas, séries, shows, programas de variedades, humorísticos e realities nos Estúdios Globo, no bairro de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro. Telejornais e programas jornalísticos e esportivos são produzidos nas redações das cinco emissoras Globo e das emissoras afiliadas.

Sua programação está acessível em diversas plataformas. É exibida em aparelhos de TV e em dispositivos móveis, em simulcasting e em on demand através da Globoplay, onde também é possível acessar um acervo de clássicos da emissora.

A Globo também cria conteúdo exclusivo para a TV fechada e para a web, através dos portais G1, de notícias, Gshow e globoesporte.com. Também está presente em mais de 190 países por meio da TV Globo Internacional e pelo licenciamento de programas para emissoras estrangeiras.

Globo Filmes é uma coprodutora do cinema brasileiro. Desde 1998, já lançou mais de 200 filmes em parceria com produtoras independentes. Sua filmografia contempla vários gêneros, como comédias, infantis, romances, documentários, dramas e aventuras.

A Globosat produz e compartilha conteúdo em diferentes plataformas. Criada em 1991, foi a primeira programadora de TV por assinatura no Brasil. Hoje a Globosat é um hub de marcas que oferece conteúdos mais diversos: informação, jornalismo, cultura, educação, esportes, música, entretenimento, cinema e grandes produções do audiovisual nacional e estrangeiro. São mais de 30 canais, como GloboNews, SporTV, Multishow, GNT, Viva, Gloob, Futura, Telecine, Canal Brasil, Premiere, Philos.  Também disponibiliza seu conteúdo, ao vivo e sob demanda, pela plataforma digital Globosat Play.

A Infoglobo oferece informação e análises de fatos do Brasil e do mundo por meio de produtos impressos e digitais. É responsável pelos jornais O Globo, Extra, Expresso e Valor Econômico, pelos seus respectivos sites e pela Agência de Notícias O Globo. A história de atuação do Grupo Globo no setor de media começou em 1911, com a fundação por Irineu Marinho do vespertino A Noite. Em 1925, o jornalista fundaria O Globo, que, por intermédio de seu filho, Roberto Marinho, tornou-se um dos jornais mais importante e de maior circulação do país. O Globo, através do seu site e aplicativo Globo+, chega a quase 80% dos lares brasileiros.

A Editora Globo, que surgiu como Rio Gráfica em 1952, publica atualmente 16 revistas, como Época, Quem, Vogue e Marie-Claire. Seus conteúdos também são distribuídos pelo aplicativo Globo+. A Globo Livros, área da Editora responsável por publicações impressas e digitais, lança obras de escritores brasileiros e estrangeiros, como Machado de Assis, Hilda Hilst, Monteiro Lobato, Raymundo Faoro, Honoré de Balzac, Marcel Proust, Silvia Plath, Jorge Luís Borges, entre outros.

O Sistema Globo de Rádio reúne a Rádio Globo, a CBN e a BHFM. Fundada em 1945 no Rio de Janeiro, a Rádio Globo foi a primeira emissora de rádio do Grupo. Hoje, atua em rede, reunindo emissoras em diversas regiões do país. Já a rede CBN, criada em 1991, reúne rádios em todo o país, no ar 24 horas por dia, com jornalismo e transmissões esportivas. A BHFM é uma emissora de rádio local de Belo Horizonte, Minas Gerais.

A Som Livre começou como um selo da indústria fonográfica. Atualmente, produz e comercializa conteúdo musical de artistas brasileiros em diversas plataformas e promove eventos de música, como o Festeja.

A Globo.com é uma empresa que opera em plataformas digitais como provedora de serviços tecnológicos para as empresas do Grupo Globo.

Zap é um serviço de classificados, em plataformas digitais, voltado para o mercado de imóveis em todo o país.

O Grupo Globo, desde 1977, mantém a Fundação Roberto Marinho. A crença de que a comunicação é instrumento para a transformação social leva a Fundação a desenvolver, com parceiros públicos e privados, inúmeros projetos nas áreas de educação, patrimônio e meio ambiente. O Telecurso, projeto de educação à distância, é o carro chefe da Fundação e, a partir dos anos 1970, ajudou a formar cerca de 7 milhões de estudantes nos ensinos fundamental e médio em todo o país. Cabe a Fundação, junto com as instituições parceiras, atuar no canal Futura para inspirar jovens e educadores na promoção do direito à educação. Os conteúdos multiplataforma do Canal Futura são organizados e distribuídos de forma colaborativa e estão disponíveis na TV e na web (Futuraplay.org). Com o intuito de ampliar a vida cultural para a todos os públicos, a Fundação Roberto Marinho lidera projetos de museus entendidos como espaços de convivência e compartilhamento de conhecimentos, como o Museu do Amanhã e o MAR – Museu de Arte do Rio, os museus do Futebol e da Língua Portuguesa (em reconstrução), em São Paulo, e o Paço do Frevo, em Recife.

 

Créditos e legendas das fotos: 

homepage: Novela O Tempo Não Para, 2018. Globo/João Miguel.

no alto: Vista aérea dos Estúdios Globo, Rio de Janeiro. Globo/João Cotta.